MUITO OBRIGADO!

MUITO OBRIGADO! VOCÊS NOS DERAM MAIS UM ANO DE 250.

Os manuais de administração para eventos são muito claros: sempre devemos agradecer ao público e aos participantes assim que a jornada é encerrada.

E todo ano eu simplesmente não consigo.

Sei que tenho de agradecer tudo de bom que ocorreu e até mesmo agradecer porque momentos que poderiam ser muito difíceis chegaram a um bom final.

Acreditar que Deus está no comando e que tudo vai acontecer como deve, com o bem sendo o grande vitorioso ao final.

Sempre preciso alguns dias para me afastar, pensar, entender tudo que ocorreu. Controlar a mistura de sentimentos que surgem quando a prova termina e vão definindo seu significado.

Agora, com mais tranquilidade, preciso começar agradecendo ao público que prestigiou a prova e lhe garantiu mais um ano de vida. Talvez as pessoas não compreendam que o verdadeiro “dono” da prova é o público. Que pode manter a 250 viva ou determinar seu fim. Que vota pela sua continuação comparecendo e que também pode votar por sua extinção através de sua ausência.

Esse público que é único da 250, que se manifesta, que apoia seu preferidos e até os não tão preferidos assim, quando fazem coisas dignas de mérito. Sem vocês, a 250 não é nada.

Público que faz questão de transformar Tarumã na sua casa, com suas barracas, com seus guarda-sóis e com seu churrasco. E assim, se sente “em casa” para torcer por seus favoritos. Público que reclama com razão que a prova termina muito tarde – não porque a prova é longa, e sim porque querem ficar até o final e não podem – moram longe e é necessário voltar a sua vida normal.

Agradecemos aos competidores que dão seu máximo para chegar
à pista e também dão seu máximo quando estão dentro dela. Aqueles que vêm de longe, em uma jornada de paixão pelo esporte que abraçaram, pois não são pagos para isso. Vêm para se encontrar e disputar com outros apaixonados como eles, o reconhecimento de sua capacidade. Vêm para serem recebidos e abraçados pelo público.

Pilotos que dão um show de coragem e habilidade, participando de um esporte onde o risco é alto e inerente a cada passagem pela pista. Mesmo assim, todo ano eles estão lá e com um desempenho cada vez maior.

Temos de agradecer aos fotógrafos e a todos que capturam as imagens que irão contar estas histórias ao longo dos anos, formando os sonhos das próximas gerações e mantendo vivas as memórias de quem viveu este tempo.

Agradecemos ao pessoal do Autódromo de Tarumã, sempre disposto a fazer melhor, a superar os problemas e dar seu máximo para que a prova atenda a todos da melhor maneira possível. Em especial ao pessoal que trabalha na pista conosco, aguentando o sol em jornadas de trabalho extenuantes, sob a pressão de não ter o direito de errar.

Por fim, agradecemos a todos que vêm trabalhando conosco ao longo dos anos para manter o sonho vivo, com uma dedicação incrível. E que todo ano, antes mesmo que peçamos ajuda, já estão prontos e ansiosos por uma nova jornada.

A 250 é de todos nós.